DOENÇAS CARDÍACAS

TUDO O QUE NECESSITA SABER SOBRE DOENÇAS CARDÍACAS

No início desta década, estudos da Organização Mundial de Saúde mostravam que as doenças cardíacas continuavam a ser a principal causa de mortes do mundo. Doenças cardiovasculares como enfartes ou cardiopatias isquémicas eram responsáveis pela morte de mais de 17 milhões de pessoas em 2011, bem à frente de outras doenças como a pneumonia, a sida ou as doenças pulmonares.

Trate bem o seu Coração

Trate bem o seu Coração

Entende-se por doenças cardíacas todas as condições médicas crónicas que afectam de qualquer forma um ou mais componentes do coração humano. Localizado no mediastino, a cavidade existente entre os pulmões no peito do ser humano, o coração é o órgão muscular responsável por bombear o sangue pela rede de veias e artérias. O coração é composto por quatro câmaras, sendo as doenças cardíacas resultantes de quando uma dessas estruturas não funciona correctamente. Algumas das doenças cardíacas mais comuns são os enfartes, as arritmias cardíacas, a angina, a hipertensão e a hipotensão, ou os sopros no coração.

Acompanhamento Médico

Como é sabido, o acompanhamento médico regular por um profissional deve ser uma prioridade para o bem-estar do homem e as doenças cardíacas não são uma excepção. Actualmente, com os avanços da medicina, os diagnósticos são cada vez mais precoces, permitindo detectar este tipo de doenças cada vez mais cedo, garantindo uma qualidade de vida maior. O diagnóstico e o despiste das doenças cardíacas pode assim ser feito através de exames como o electrocardiograma, o ecocardiograma, a topografia ou o cateterismo cardíaco.

No entanto, a prevenção é a ferramenta essencial para combater as doenças do foro cardíaco. Adoptar um estilo de vida saudável, com uma alimentação equilibrada, permite combater precocemente as doenças cardíacas. Para isso, basta adoptar uma série de comportamentos e hábitos no seu dia-a-dia que ajudam a prevenir o aparecimento de complicações dessa natureza. Por exemplo, o consumo excessivo de sal eleva a pressão arterial, que é responsável por enfartes e AVCs. Logo, moderar o consumo de sal na sua alimentação, optando por temperos naturais nas refeições, por exemplo, é uma dica importante para essa prevenção. Especialmente tendo em conta os estudos que apontam que a dieta portuguesa consome o dobro da quantidade de sal recomendada.

Além disso, adoptar uma dieta equilibrada também ajuda na prevenção das doenças cardíacas. A base da dieta mediterrânea é, por norma, benéfica para o coração, por ser rica em gorduras protectoras que agem contra o desenvolvimento de doenças cardiovasculares e ajudam a reduzir o colesterol no sangue. Também deve reduzir o consumo de carne vermelha e aumentar o de fruta, vegetais, cereais e peixe.

Praticar Exercício

Deve ainda ter em atenção os seus hábitos quotidianos, começando por praticar actividade física regularmente. Ao praticar exercício, o coração humana habitua-se a trabalhar com mais eficiência e sem fazer tanto esforço, contribuindo para uma melhor fluidez da corrente sanguínea e reduzindo o risco de doenças cardíacas. Deve, por isso, combater o sedentarismo, praticando actividade física diariamente, seja andar de bicicleta, caminhar ou ir ao ginásio. Segundo estudos efectuados, ao faze-lo estará a reduzir em 40 por cento o risco de ter uma doença cardiovascular. Comida saudavel para o colesterol é um bom metodo para o manter controlado.

Ao adoptar um estilo de vida mais saudável estará ainda a diminuir os níveis de stress, que causa hipertensão e obstrui as artérias do coração. Também a ansiedade desencadeia problemas relacionados com as doenças cardíacas, devido ao aumento de radicais livres no organismo. Evite também o tabaco, que aumenta a frequência cardíaca e contrai as artérias, aumentando a carga de trabalho do coração. Além disso, o tabagismo eleva o risco de AVC, especialmente em pessoas que sofram de hipertensão.

Finalmente, tenha em atenção o histórico familiar, já que este também é um importante factor de risco no que diz respeito às doenças cardíacas. Verificar a incidência dessas doenças em outros membros da família desde cedo ajuda à adopção de hábitos mais saudáveis. Portanto, consulte regularmente o seu médico de família e mantenha-o a par do registo desse histórico familiar.

Um dos grandes objectivos a curto prazo da Organização Mundial de Saúde é diminuir a incidência de doenças cardíacas. No entanto, isso depende inteiramente de cada um de nós, através da alteração de pequenos gestos e da adopção de hábitos mais saudáveis. Assim, mantenha-se informado e não memorize os factores de risco, garantindo uma maior qualidade de vida para si e para os seus.